Poema & Tao




Impressões da querida Lira Dicetaro sobre as apresentações na Casa de Cultura Vila São Guilherme:


P.S.: Antes de conferir todo o material disponível, para registro de minhas impressões (ainda que bagunçadas hahaha), hoje enquanto meditava me veio a representação de cada um de vocês como os cinco elementos primordiais que estruturam o universo (conforme o TAO). Forças motrizes latentes no todo. Em nós.

Como praticante de Tai Chi Chuan e Yoga, partilho algumas das palavras de meu Mestre assomadas a antigas pesquisas minhas:


「Há a dor

Do parto


O cegar

Do novo


A efusividade

Das descobertas


O ousar

Da entrega


A suspensão

Do entre-coisas


O martírio libertador

Do sentir


Graça da partida que nunca será inteira, mas que faz chorar o vazio que espera.

A espera do reinício. Da dor.

Que pulsa. 」


Rascunho do rascunho que sou nesta surreal tarde de sábado.


Grata por tanto.

Saudações sinceras a todos os envolvidos. 🌿


"Na natureza, nada é estático: tudo segue em constante mutação interagindo entre si.


Os antigos chineses observaram a natureza e, a fim de aplicar o mesmo princípio para a harmonia do homem, estudaram os fenômenos classificando-os em cinco fases, ou cinco elementos. Os cinco elementos também são chamados de cinco movimentos, pois mais do que elementos físicos, eles representam fases do fluxo da natureza.


A seqüência dos cinco elementos segue uma ordem chamada ciclo de geração (sheng): madeira, fogo, terra, metal e água. Cada elemento gera e alimenta o seguinte, representando a mãe que nutre o filho (a "benção" que citastes sinto se relacionar belamente com este ponto). Para não haver o crescimento exagerado de um elemento, existe também o ciclo de controle (kè), no qual um elemento domina o elemento que segue após o elemento filho, ou seja, o elemento neto. Assim, madeira controla terra, fogo controla metal, terra controla água, metal controla madeira e água controla fogo. Assim, o ciclo flui em harmonia."


Senti-me convidada (creio que daí a parte em que tudo ganha forma e significado em nós, se alimentando de nossas estruturas) infindas vezes a unir-me a vocês. Talvez corporalmente não o tenha feito por limitações de minha mente, mas senti minha alma esvaziada ao partir. Como se tivesse vivido exatamente tudo que contemplei com vocês. Como um sexto elemento atuante.


Ainda me soa um tanto confuso até mesmo o que partilho. Perdão.

E obrigada.

Mais uma vez. 😊

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não basta aquecer durante a cena dos Ossos - Faz-se urgente uma CENA ZERO que traga recursos de escuta e (auto)cuidado entre dançarines. O que nos nutre sem ser a estrutura dramatúrgica? Onde estão no

Vontade de enviar um artigo não respeitando muito as questões acadêmicas, mas escrito pelos 5 dançarinos com subtítulos como: - Apanhar em praça pública de uma criança e sua mãe bolsonarista - Um poli